Transmissão do novo coronavírus por pessoas assintomáticas é rara, diz OMS

10/06/2020
Michael Ryan, diretor de emergências da OMS Foto: Denis Balibouse / REUTERS
Michael Ryan, diretor de emergências da OMS Foto: Denis Balibouse / REUTERS

A transmissão do novo coronavírus por pacientes assintomáticos é "rara", afirmou a líder técnica da Organização Mundial de Saúde (OMS), Maria van Kerkhove nesta segunda-feira (8). "Temos alguns relatos de países que estão fazendo rastreios de contatos muito detalhados, estão seguindo casos assintomáticos, seguindo contatos e não estão encontrando transmissões secundárias. É muito raro", comentou.

A líder técnica da OMS explicou que os casos de pessoas sem sintomas da doença estão sendo identificados ao se fazer o rastreio de contatos de pacientes que apresentaram sinais da covid-19. Van Kerkhove comentou que, quando uma segunda análise desses casos é feita, se descobre que os pacientes apresentaram sintomas leve da infecção.

"Dito isso, nós sabemos que pode haver pessoas que são verdadeiramente assintomáticas e testam positivo no PCR (exame)", declarou. "Estamos constantemente olhando para esses dados e tentando obter mais informações para de fato responder a essa pergunta, [mas] ainda parece ser raro que um indivíduo assintomático transmita a doença", completou.

Pandemia longe do fim 

Líder da resposta da Organização Mundial de Saúde (OMS) à pandemia de coronavírus, Maria Van Kerkhove alertou que o problema ainda está "longe do fim". "Há sinais positivos, mas estamos longe", afirmou ela, durante entrevista coletiva nesta segunda-feira (8).

Questionada sobre as novas diretrizes para o uso das máscaras caseiras da OMS, divulgadas na sexta-feira, ela lembrou que o item não é um substituto para o isolamento social, este sim mais eficaz para conter a disseminação da doença. "É preciso manter distância física", afirmou, citando que ela deve ser de ao menos 1 metro.

Também presente na coletiva, o diretor executivo da OMS, Michael Ryan, foi questionado sobre protestos recentes nas ruas dos Estados Unidos e seus potenciais riscos de disseminar mais a doença. Ele lembrou que a situação de maior risco é que alguém entre em contato próximo "particularmente com alguém sintomático para a covid-19".

Ryan disse esperar que já exista a consciência agora de que ninguém com sintomas deve sair à rua. Além disso, sugeriu que autoridades nacionais ou locais podem "adotar medidas de saúde pública baseadas em avaliação de risco, nas evidências" para aconselhar a população e proteger sua saúde.

Estados 26/2 — 08/06 Mortes Letalidade
Acre
08,1k
211 2,6%
Amazonas
049,8k
2 271 4,6%
Amapá
013,3k
278 2,1%
Pará
056k
3 772 6,7%
Rondônia
08,6k
245 2,8%
Roraima
05,8k
145 2,5%
Tocantins
05,8k
108 1,9%
Total - Norte
0147,5k
7 030 4,8%
Alagoas
015,7k
601 3,8%
Bahia
028,7k
910 3,2%
Ceará
065,6k
4 120 6,3%
Maranhão
049,4k
1 247 2,5%
Paraíba
021k
507 2,4%
Pernambuco
040,7k
3 350 8,2%
Piauí
07,6k
254 3,3%
Rio Grande do Norte
010,9k
431 4,0%
Sergipe
09,7k
234 2,4%
Total - Nordeste
0249,3k
11 654 4,7%
Espírito Santo
020,7k
871 4,2%
Minas Gerais
015,9k
380 2,4%
Rio de Janeiro
069,5k
6 781 9,8%
São Paulo
1144,6k
9 188 6,4%
Total - Sudeste
1250,6k
17 220 6,9%
Distrito Federal
016,6k
214 1,3%
Goiás
06,1k
173 2,8%
Mato Grosso do Sul
02,3k
22 0,9%
Matro Grosso
04,1k
116 2,8%
Total - Centro-Oeste
029,2k
525 1,8%
Paraná
07k
243 3,5%
Santa Catarina
011,6k
171 1,5%
Rio Grande do Sul
012,3k
291 2,4%
Total - Sul
030,8k
705 2,3%
Brasil
1707,4k
37 134 5,2%

 

JC Estadão Conteúdo com informações do G1



Outras Not?cias