Operação ‘Rabo da Gata’: oito pessoas são presas suspeitas de tráfico e roubos

08/12/2019

Uma ação integrada das Polícias Civil e Militar da Paraíba com as Polícia Civil e Militar de Pernambuco foi realizada na madrugada deste sábado (7), na 16ª Área Integrada de Segurança Pública, com sede em Princesa Isabel, desarticulando uma associação criminosa responsável pela prática de tráfico de drogas e roubos a estabelecimentos comerciais e residências. Ao todo, oito pessoas foram presas no trabalho, intitulado ‘Operação Rabo da Gata’, em referência à rua onde funcionava a sede do grupo, no município de Imaculada (PB). Os policiais da 16ª Delegacia Seccional de Polícia Civil, da 5ª Companhia Independente de Polícia Militar e os policiais pernambucanos ainda apreenderam celulares e cocaína (foto acima ilustrativa). 
 
De acordo com o delegado seccional Cristiano Jacques, as prisões aconteceram nas áreas urbana e rural da cidade, no distrito de Palmeira; no município paraibano de Água Branca, mais precisamente no sítio Mereco; e na cidade de Santa Terezinha, em Pernambuco. “A associação criminosa era comandada por Algério Simoa da Silva, conhecido por ‘Canca’ ou ‘Canca de Solidão’, que distribuía as drogas, maconha e cocaína, para as cidades paraibanas de Imaculada, Água Branca, Tavares e Santa Terezinha. Canca também recrutava adolescentes da região, em ambos os estados, para a prática de assaltos a estabelecimentos comerciais e as residências. Ele é suspeito de envolvimento com roubo de veículos e venda de carros e motos de origem criminosa”, detalhou a autoridade policial. Ele ainda acrescentou que Algério Simoa tem várias condenações por envolvimento em assaltos na Paraíba e em Pernambuco. “Ele é apontado como idealizador da fuga da cadeia de Princesa Isabel no ano de 2016, respondendo a processo criminal por tal crime”, afirmou.  
 

 
Além de Canca, foram presos durante a operação policial: Paulo Sérgio soares Oliveira, o ‘Paulinho da Vila’, Hércules Clayton de Sousa Oliveira, Maria Aparecida Rodrigues Teixeira, conhecida como ‘Neguinha’, Edilene Pereira Sousa, a ‘Edilene Loura’, Damião Pereira de Lima, o ‘Damião de Juvenal’, Ivone da Silva Brasil e José David Fernandes de Oliveira. 
 
Segundo as investigações, mesmo antes de sair do sistema prisional, Agério Simoa da Silva comandava, de dentro do presídio, o tráfico de drogas na região, sendo suspeito de ter construído uma casa no município de Imaculada com dinheiro proveniente da venda de entorpecentes. As Polícias Civil e Militar irão continuar atuando de forma preventiva e repressiva contra os crimes patrimoniais e tráfico na região e outras pessoas podem ser presas na segunda fase da operação.

Bananeiras Online com Assessoria



Outras Not?cias