Dois PMs são presos suspeitos de integrarem grupo que planejava matar delegado e oficiais, na PB

23/08/2019

 Dois policiais militares e mais outras 23 pessoas foram presas na manhã desta quinta-feira (22) durante a Operação Conexão, que acontece em cidades do Cariri e Sertão paraibano. De acordo com os delegados Cristiano Santana e Cristiano Jacques, responsáveis pela operação, os suspeitos fazem parte de uma organização criminosa envolvida com crimes de pistolagem, assalto a bancos e tráfico de drogas.
 

Conforme os delegados, entre as 25 pessoas presas estão o cabo Cláudio Chaves Correia, conhecido por “Chapinha”, lotado no município de Manaíra, e o sargento Cícero Roserval Rodrigues Leite, lotado em São Bento. Eles são suspeitos de, junto com o grupo criminoso, planejar matar um delegado da Polícia Civil e dois oficiais da Polícia Militar que trabalhavam nas investigações.

“A organização criminosa é suspeita de praticar os roubos às agências do Bradesco e Correios de Água Branca e dos Posto de Atendimento do Bradesco de Imaculada. O grupo planejava a morte de dois oficiais da Polícia Militar e um delegado da Polícia Civil, tendo em vista estarem trabalhando nas investigações”, revelou o delegado Cristiano Jacques.

Segundo Cristiano Jacques, a grupo criminoso, que tinha como “quartel general” o sítio Gavião, no município de Jurú, praticava homicídios por pistolagem ou por disputa de área de tráfico de drogas. Os presos são suspeitos de estarem envolvidos nas mortes de Antônio Burgo de Campos, executado no município de Tavares, Dimas da Silva Ramos, morto em Jurú, e Josué Bernardo de Oliveira, assassinado em Água Branca.

A Operação Conexão acontece nos municípios de Imaculada, Jurú, Água Branca, Tavares, Catolé do Rocha, Patos e Sumé. De acordo com o delegado Cristiano Jacques, além dos mandados a serem cumpridos na Paraíba, há também uma ordem judicial a ser cumprida em São Paulo.

Até as 10h desta quinta-feira (22), as informações da polícia eram de que, além dos 25 presos, durante a operação haviam sido apreendidas armas de fogo, cocaína e dinheiro. Conforme o delegado Cristiano Jacques, a droga comercializada pela associação criminosa saía do município de Sumé.

Na Paraíba, participam da ação cerca de 240 policiais das Regiões Integradas de Segurança Pública (Reisp) de Campina Grande e Patos, com reforço de cães farejadores e de viaturas de resgate e busca e salvamento do Corpo de Bombeiros. As equipes continuam nas ruas e novas prisões poderão acontecer no decorrer do dia.

Mandados de busca e apreensão, prisão preventiva e prisão temporária, no Sertão e Cariri da Paraíba — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Mandados de busca e apreensão, prisão preventiva e prisão temporária, no Sertão e Cariri da Paraíba — Foto: Polícia Civil/Divulgação

 

G1




Outras Not?cias