Família e amigos denunciam descaso da Maternidade Cândida Vargas e apelam para que gestante internada desde domingo seja operada

23/09/2020
Amigos denunciam Maternidade Cândida Vargas. (Foto: Walla Santos)
Amigos denunciam Maternidade Cândida Vargas. (Foto: Walla Santos)
Familiares e amigos da gestante Danielly Silva dos Anjos Carvalho  de 28 anos denunciaram nesta quarta-feira (23), um descaso da Maternidade Cândida Vargas, em João Pessoa. De acordo com um casal de amigos da gestante ao Portal ClickPB, ela está internada desde o último domingo (20), após a bolsa do líquido aminiótico estourar. 

Ainda de acordo com o casal, Danielly está internada sozinha no hospital, já que não pode acompanhante devido ao Covid-19. 

No último áudio enviado na madrugada da quarta-feira (23), a gestante afirma que não aguenta mais de dor e que a criança ainda não nasceu nem pelo parto normal e nem foi levada para a sala de cirurgia.  

Acompanhe o Bananeiras Online também pelo twitterfacebookinstagram e youtube

A amiga de Danielly informou ao Portal ClickPB que a gestante ficou tomando soro para induzir o parto humanizado, porém afirmou que a mesma já revelou por várias vezes não aguentar mais esperar devido às fortes dores. 

"Infelizmente até agora eu não tive Davi normal, nem cesárea, só tomando soro com remédio para ter mais dor, vê se dilata, mas não dilata nada. É muita dor, eu não aguento mais não", diz a gestante no áudio. 

No final da denúncia, a amiga de Danielly recebeu a informação de que após muito reclamar e acionar meios de comunicações e pessoas influentes no hospital, a gestante foi encaminhada para a sala de cirurgia. 

O esposo e pai da criança informou a denunciante que a mãe e criança passam bem, segundo informações do hospital. 

"É importante a denúncia, para mostrar que as pacientes estão sofrendo e que na verdade essa história de parto humanizado, não está sendo humanizado", finalizou a denunciante. 

Ao portal ClickPB, a Secretaria Municipal de Saúde de João Pessoa, enviou uma nota. 

NOTA

Sobre a paciente a paciente Danielly Silva dos Anjos Carvalho, de 28 anos, o Instituto Cândida Vargas esclarece:

A paciente foi admitida às 15h no domingo (20), com 36 semanas para tratamento clínico. Devido a prematuridade do bebê, foi adotada a conduta onde os médicos avaliaram a possibilidade de um parto normal. Porém após uma reavaliação, não ocorrendo uma evolução satisfatória para um parto normal, hoje (23), às 07 horas da manhã, foi feita a cirurgia, onde tudo transcorreu bem. Mãe e recém-nascido passam bem e seguem em pós-operatório de rotina.

Redação ClickPB




Outras Not?cias